quinta-feira, 25 de setembro de 2008

O banditismo das estradas tucanas

De Campinas a Franca, depois Ribeirão Preto, Jaú e novamente Campinas, são 757 km. Gasta-se nessa travessia a estapafúrdia quantia de R$ 92,90 em pedágios, para um único veículo de passeio. São 15 praças. O equivalente a um pedágio por trecho de 50 quilômetros. Um real de oito em oito quilômetros.
Quem jamais verificou se a conta bate? Por que um simples carrinho precisa casar um real para cruzar o asfalto pintado por cinco míseros minutos? Por que não vinte centavos? Ou vírgula quarenta e dois? Por que na modesta SP 225, em Dois Córregos, paga-se, numa única tunga, R$ 11,00? E por que são R$ 11,20 para sair de Rio Claro, pela rodovia Washigton Luís?
Direito de ir e vir uma ova.
E se fosse no governo Mercadante? Com a empreiteira do Lulinha?
Enquanto esse verdadeiro estelionato continuar sendo cometido pelas concessionárias, em concluio com os governos da nefasta coligação PSDB-DEM (PFL), sob as barbas do Ministério Público, da OAB, dos Tribunais de Contas e da Assembléia Legislativa, em pleno Estado de São Paulo, o conceito de Justiça permanecerá uma ilusão para enganar bocós.

5 comentários:

Anônimo disse...

É uma maquina de dinheiro esses pedagios, um assalto. Na Europa quando o cidadão começa viagem ele já passa por um pedagio onde retira um ticket, e no próximo pedágio o cobrador sabe através desse ticket quantos km o carro percorreu, cada um tem um preço. É mais justo, vc paga pelo quanto vc anda e o preço são centavos. Pagavam 10 euros pra cima quem estava alguns dias viajando, de acordo com os KM percorridos.

Ariosto disse...

É Guilherme... Essa política dos pedágios é realmente nefasta. Agora, tu deves aceitar que, quando as estradas estão aos cuidados do governo, é um caos total. Sabemos que São Paulo é um caso especial quando se trata de transporte rodoviário. A raiz desse caos é muito mais profunda, vai dos 'investimentos unilaterais em transporte rodoviário' à 'privatizações das estradas'. Não sei se o âmago do problema está na famigerada coligação a qual você mencionou. Pra que existem as tais ações civis públicas? Se o ônus é grande, então é hora do cidadão paulistano reivindicar. Abraço,
Ariosto Lucena Santos.

Guilherme Scalzilli disse...

Ariosto, a coligação é relevante porque, em outros ambientes políticos, semelhante ladroagem parece bem menos descarada ou lesiva. Basta verificar a concessão das rodovias federais, realizada pelo governo Lula. Na Fernão Dias, o pedágio custará um real. Na Régis Bittencourt, R$ 1,40.
No mais, a indignação vem justamente dessa passividade generalizada de todas as instâncias da sociedade.
Um abraço do
Guilherme

IAMoraes disse...

Guilherme, o preco que voce diz nao faz o menor sentido: 50 dolares? Ta muitissimo mais caro que pedagio nos EUA!

Tem certeza que nao esta errado? (nao estou acreditando nesse preco mesmo! Nao da!)

Guilherme Scalzilli disse...

Moraes,
recolhi e contabilizei as notas para prestar contas da viagem, que foi profissional. Por incríveis que pareçam, os números são esses.
Abraços também inconformados do
Guilherme