quinta-feira, 30 de abril de 2009

“Árido movie”

O futuro do cinema brasileiro brotou no Nordeste. Os bambas do eixo Rio-São Paulo-Porto Alegre tanto já perceberam o fenômeno que tentam, há alguns anos, abortar a política descentralizadora do ministério da Cultura para os subsídios federais. Houve briga feia, mas uma das provas do valor da idéia é “Árido movie”, lançado em 2005.
Não importam as imperfeições, localizadas e menores: eis um dos melhores filmes brasileiros dos últimos tempos. Sua grandiosidade reside justamente na honestidade despretensiosa com que retrata natureza e cidadãos sem incorrer no regionalismo idiota das caricaturas globais.
As águas turvas de Recife, o interior pernambucano e seus azuis intangíveis, a beleza incompreensível do sertão pedregoso, desolação e loucura, delírio e violência, poesia e atraso. Revive o espírito do cinema marginal, udigrudi (Jairo Ferreira: “de invenção”), que, através de Rogério Sganzerla, Júlio Bressane e outros, impregnou de lisergia e liberdade os rigores do Cinema Novo.
Mas a simplicidade de “Árido movie” é apenas aparente. O diretor Lírio Ferreira (“Baile perfumado”) não é nenhum neófito. O veterano cineasta Murilo Salles empunha a câmera. No elenco, Paulo César Pereio, Selton Mello, Giulia Gam, o sensacional José Dumont, Luís Carlos Vasconcelos, Matheus Nachtergaele e José Celso Martinez Correia. A trilha sonora explode achados e raridades.
Cinema popular sem os populismos dos caça-níqueis de Luís Carlos Barreto, Globo Filmes, O2 e congêneres. Cinema também jovem, transgressor, livre dos jargões das provincianas classes médias carioca e paulistana, que buscam espelhos distorcidos nas telas dos shoppings. Vida longa a Lírio Ferreira, Cláudio Assis, Marcelo Gomes e todos os novos diretores nordestinos, grandes cineastas brasileiros.

4 comentários:

Humberto Carvalho Jr. disse...

Scalzilli,

Indicação perfeita. Vou recomendar também.

Abraço!

Pupi disse...

Sou uma entusiasta deste filme e muito me deixou contente saber que outras pessoas, como eu, o acham genial. Comungo exatamente da mesma opinião: "Árido Movie" é um dos melhores filmes dessa safra de longas brasileiros. E penso assim pq ele faz uma leitura de nosso país, uma leitura profunda, difusa, mas sincera. Viva Lírio Ferreira.

Blog do Morani disse...

24/05/09

Não vi o filme. Por enquanto, só ouço comentários de pessoas como Humberto Carvalho Jr e Pupi com seus comentários aqui ao lado deste espaço. Apenas dois? Sim, mas o bastante a que se diga: "Já é hora de o cinema brasileiro apresentar uma obra que esteja gabaritada a concorrer contra essa "chusma" de enlatados alienígenas", e que não seja ela, apenas e tão somente, esperanças de muitos e decepções de alguns.
Creio nesses dois comentaristas pela única razão de que obras do nosso cinema não suscitam, por mínimos que sejam, comentários elogiosos.

Eduardo P. disse...

esse filme só mostra a ignorância do sul em relação ao resto do país. atores PÉSSIMOS que NÃO têm a cara do recife, nem das cidades do itnerios. ninguém fala do jeito certo, ninguém tem o rosto do povo, e ninguém fala parecendo ator de segudna categoria. atuações nem um pouco realistas. PÉSSIMO, como a grande maioria dos filmes com atores da globo. isso é culpa do diretor, que não sabe enxergar a falta de realidade do seu filme.bom para quem não é de pernambuco.