terça-feira, 28 de outubro de 2008

“David Lynch”

Lançado originalmente em 1997, ampliado em 2004. A edição francesa é luxuosa, em papel cuchê colorido, muito bem ilustrada. Desconheço versão brasileira.
O autor, Chris Rodley, entende o assunto. Documentarista reconhecido no circuito independente, já lançou um volume sobre David Cronenberg. O formato se repete aqui: uma série de entrevistas, divididas em temas (filmes), entremeadas por textos analíticos e pequenos depoimentos de atores, técnicos e amigos do cineasta estadunidense.
O livro proporciona também a descoberta das pinturas, fotografias e objetos artísticos aos quais Lynch se dedica desde muito cedo, antes mesmo do cinema. Leio-o como acompanhamento de uma revisita gradual e paciente à sua obra cinematográfica. A experiência tem sido importantíssima. Voltarei a ela depois.

Um comentário:

Lilian disse...

Dica de leitura...Textos ácidos e sarcásticos, pra quem quer ficar por dentro dos assuntos políticos e dos últimos acontecimentos de forma leve.


www.mosaicodelama.blogspot.com

Boa leitura!