terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Urubu azarão


O título do Flamengo foi provavelmente a melhor solução, dentre as possíveis, para o Campeonato Brasileiro. A crônica futebolista terminou desmoralizada, após defender favoritismos enganadores durante o ano todo. O fracasso de treinadores célebres e supervalorizados, como Vanderlei Luxemburgo e Muricy Ramalho, demonstrou que a descortesia e a arrogância não ganham jogos.

Agora, como sempre, tudo parece comprovar o sucesso dos pontos corridos, esta enorme falácia do podre mundo ludopédico. Poucos admitem, porém, que o triunfo rubro-negro (penta, insisto) contraria toda a cartilha da “regularidade” e da “competência” que parece associada ao modelo.

Venceu um time fraco, montado às pressas, dirigido por técnico inexperiente, numa campanha irregular, com o clube em permanente crise, cercado de problemas financeiros e administrativos. Até outro dia, os comentaristas das capitais diziam que esse era um exemplo típico das injustiças do sistema com jogos eliminatórios e finais.

10 comentários:

Carneiro disse...

Acredito que a desorganização do Flamengo não justifica dizer que pontos corridos é injusto ou ruim. Acredito que sirva justamente para provar que qualquer time pode ser campeão. Claro que com suas limitações, assim como existe em sistema mata-mata.

Acredito que esse ano provou que é possível sim ter um campeonato de pontos corridos em que há disputa até a última rodada. A desculpa de que somente em mata mata pode haver zebra foi descartada esse ano. O Flamengo foi sim zebra... antes da bola rolar. Pq dizer que zebra é um time que ficou em primeiro após 38 rodadas é no mínimo leviano. Ganhou o melhor time do campeonato. Isso ninguém poderá negar: foi o que fez mais pontos.

Agora, se o melhor time é fraco tecnicamente. Bom, isso é outra conversa. Afinal de contas o nível do futebol jogado por aqui está abaixo da média faz muito tempo.

Carneiro disse...

E agora que vi os demais comentários rubro negros, realmente me pergunto se há vida inteligente o suficiente para ler, compreender e verificar que foi um elogio ao Flamengo que desmontou justamente os metidos de plantão.

A ignorância é tamanha que sempre aparece como anônimo.

Em relação ao Penta ou Hexa, vamos combinar então que o Vasco não é campeão de 2000 da Copa João Havelange. O campeão é o Cruzeiro que terminou a primeira fase do módulo Azul em primeiro. O Vasco foi mero 5o colocado na fase inicial. E o São Caetano foi o primeiro do módulo Amarelo, a segundona. Mas esteve na final.

Esse é um problema de TODOS os clubes do país que assinam qualquer regulamento estúpido e depois choram por aí. O regulamento de 1987 dizia que deveria ter o cruzamento entre os módulos. Está correto? É justo? Não sei. Só sei que os clubes assinaram no começo do campeonato e somente depois da metade da bola rolando que viram o absurdo que fizeram. Mas FIZERAM. Esse é o ponto. Clubes nunca tiveram coragem de peitar a CBF devido ao rabo preso que possuem. Mas quando as coisas saem erradas, se dizem vítima.

Denis disse...

Opinião todo mundo tem, mas o que mais me espanta são duas coisas:
Em 1º lugar, a Copa União de 1987 foi a única oportunidade em que os clubes se mostraram mais fortes do que a CBF e organizaram seu campeonato. Triste é constatar que, por casuísmo, os próprios clubes, ao negarem a legitimidade do título do Flamengo, colaboram para passar atestado de mulambice ao menosprezarem uma conquista que eles mesmos foram capazes de conseguir.
O fato é que o campeonato de 87 apenas não foi organizado pela CBF, porém não deixou de ser o legítimo campeonato Brasileiro de Futebol, onde os grandes times todos participaram. O fato de a CBF reconhecer ou não pouco deveria importar para os cidadãos realmente honestos e de princípios que prezam a justiça e a verdade sob qq aspecto.
Em 2º lugar, é extremamente absurdo que a fórmula por pontos corridos privilegia os profissionais e com estrutura em detrimento dos amadores e endividados somente até 2008. Em 2009, qdo um time que sempre foi menosprezado pela imprensa bairrista em geral conquista o título, surgem outras teorias ridículas que os que se dizem jornalistas deveriam ter vergonha de defender. Não é só estrutura que ganha jogo, embora ajude bastante. O Flamengo provou que raça, amor e paixão tb podem levar um time ao título contra todos os prognósticos.

Carneiro disse...

Apenas corrigindo: o São Caetano foi o segundo colocado do módulo amarelo. O primeiro foi o Paraná.

Guilherme Scalzilli disse...

Higienizando a caixa de comentários, acabei apagando uma mensagem civilizada do leitor Rogério Leonardo, inadvertidamente misturada com o lixo fanático. Segue aí na íntegra:

"Eu, um Rubro-Negro legítimo, tenho certo orgulho de não ser um analfabeto funcional, portanto, compreendi que seu texto é um elogio ao título do Mengão, porém, tenho de apontar um erro crasso de sua parte que é insistir nessa falácia de que o Flamengo é penta. O Flamengo é Hexa e todo ser humano de bom senso sabe disso. Saudações Rubro-Negras!"

Anônimo disse...

Amante do Futebol!
Apenas queria parabenizar o Flamengo, que realmente jogou e conquistou o titulo com raça,
claro que talvez alguma mala branca pode ter aparecido por ai, mas diga-me qual clube nunca utilizou de incentivos....

Mas o que realmente gostaria de falar é o seguinte: para que pessoas ligadas ao futebol não utilizassem de seus artifícios, como o pessoal do STJD (bando de Flamenguistas) que puniram um monte de jogadores por expulsões normais, enquanto não puniram outros atletas por jogadas muito piores, acho que seria muito mais lindo o Flamengo PENTA Campeão apenas nos gramados, e não com um empurrãozinhu no Tapetão....

Anônimo disse...

Penta do Basquete?
Com certeza somos penta!

Futebol?
Ah, contra os fatos não há o que se contestar...
Somos HEXA!

SRN

Adelson L. Barreto disse...

É camarada, quem tem blog tem que conviver com críticas e desaforos. Se você não as suporta escreva apenas no "Le Monde"!
Eu entendí suas opiniões sim, mas discordo de pelo duas: a equipe não era fraca, era a mais forte das fracas e o treinador não era inexperiente, só nunca teve a chance. Quem disputou e venceu cinco brasileiros como jogador não é bobo, pelo contrário. Bobos são os que puxam saco de treinadores que nunca foram bons de bola.
Agora concordo com a zebra. Uma zebra rubro negra hahaha.

Guilherme Scalzilli disse...

Adelson, lamento desapontá-lo, mas continuarei a preservar as retinas de meus queridos leitores. Esta é uma pensão familiar. Querer calar a discordância com xingamento é coisa de mané babão. Na falta de uma boa bifa, prefiro o silêncio polido. E, como vc pode comprovar em dezenas de postagens, as críticas são sempre muito bem-vindas. Mas tem que ser com "crasse", manja?

Anônimo disse...

leiam o juca kfouri, ele fala sobre o campeonato brasileiro de 87, no you tube tem o video.
o verdadeiro campeao de 87 é o flamengo, jogou com os maiores times, sport jogou o equivalente a segundona, as vezes, nem tudo que é lagal é legitimo.
menga hexa.