sexta-feira, 14 de maio de 2010

Elementar


Uma boa maneira de entender a fritura de Romeu Tuma Jr é recordar outras ações da Polícia Federal em época de eleições. Por exemplo, a que flagrou uma bolada no escritório de Roseana Sarney e a que surpreendeu a compra do dossiê petista que sugeria ligações de José Serra com a máfia das ambulâncias.

Há sempre um perfeito senso de oportunidade, que resulta conveniente para os planos de Serra. Por coincidência, mas por simples coincidência mesmo, como num passe de mágica, as investigações conseguem unir flagrantes constrangedores e pretensões eleitorais que envolvem o tucano de alguma forma.

A propósito, o senador Romeu Tuma (PTB-SP), candidato à reeleição, atrapalha os planos da coligação encabeçada pelo PSDB paulista. Articuladores ligados a Serra, Geraldo Alckmin e Orestes Quércia tentam dissuadir Tuma há meses, sem sucesso. Até agora.

2 comentários:

Airton Leitão disse...

Então devo concluir que Tuma Jr está sendo vítima de denúncia falsa? As gravações são montagens? Ele é inocente nisso tudo? Tudo é só jogo de interesse em favor da candidatura de Serra?

Guilherme Scalzilli disse...

Não, Airton, provavelmente não é forjado. Mas, como no caso de Roseana, resta indagar: só agora os Sherlocks descobriram indícios contra Tuma Jr? José Serra tem muita sorte com a PF, não lhe parece?
Abraço do
Guilherme