terça-feira, 28 de setembro de 2010

Folha, cocô, Laerte

Enfim cancelei a Folha, depois de 15 anos. O ameaçador editorial de domingo foi a gota d'água. Em breve publicarei aqui um artigo sobre o jornal.

Explicando meus motivos para o aflito atendente, não sei por quê, me lembrei desta série escatológica do Laerte, publicada na própria Folha.










5 comentários:

CUTUCANDO DE LEVE disse...

FOLHA,um jornal de futuro????Será mesmo?Estão enviando cartas e oferecendo distribuição de jornais grátis por um período de 20 dias.Com a queda do Zépedágioserra,não resta outra alternativa para suprir o Bolsa-Imprensa que fará falta,com a derrota do Zémentirososerra!Folha ou Falaha é tudo o mesmo PIG!!!!

Anônimo disse...

Bravo!
frank

kazuo disse...

Eu também cancelei.Ultimamente só servia pra usar de banheiro e limpar o cocô dos cahorros.Nem pra isso servia mais;já vinha cheio de merda.

Martha disse...

Aleluia!!!! Até que enfim leio uma crítica perfeita!!!! Pode-se estendê-la ao O Globo, Estadão... Parabéns!!!

Flavio disse...

Parabéns pela decisão. Fiz isto há 15 anos e não me arrependo. Não perdi nada em não ler este que deveria se chamar folhetim, sim, em minúsculo.
A classe dos jornalistas, pra mim, já esta parelho com a classe dos advogados, no que tange sua ética. Claro que existe exceção nos dois casos, mas o que vale é a regra.