sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Processem os malditos



Novamente lemos que a Veja ultrapassou todos os limites, “chegou a um ponto sem retorno”, abandonou o senso do ridículo. Mas, honestamente, alguém ainda se surpreende?

Após tantos episódios grotescos, a revista perdeu o respeito até mesmo dos tradicionais aliados na imprensa corporativa. De fato, às vezes me parece que é na própria esquerda que o panfleto reacionário encontra seus principais interlocutores, os que ainda levam aquilo mais ou menos a sério. Talvez fosse o caso de esquecer a Veja e focar nos personagens relevantes do debate político nacional. Apesar da ampla tiragem e do poder econômico, a revista fica mais inofensiva à medida que afunda na caricatura udenista.

O perigo institucional representado por ela nasce na redoma de impunidade que a cerca. Isso mudará quando alguém promover uma ação judicial competente e inflexível, arrancando somas vultosas e reparações constrangedoras da editora Abril. Mesmo sem a necessária regulamentação da mídia, não faltam instrumentos legais para tanto. O que falta é concentrar munição nos foros apropriados, em vez de gastar energia discutindo com imbecis.

4 comentários:

Lyp disse...

Essa turma do PT é mesmo reacionária, não é possivel voz discordante. Voce é um deles!

Guilherme Scalzilli disse...

Lyp, acho que vc entendeu direitinho que não estou falando de discordância de opiniões, mas de atitudes criminosas. Na minha resposta anterior eu havia escrito "E reacionário é a vovozinha", mas depois notei que vc fala "dessa turma do PT", então deixei de me sentir atingido. Mas acusar os adversários da Veja de reacionários é dose pra leão.

miguel disse...

É dose pra UMA MANADA DE ELEFANTES! Nem sempre concordo com o Scalzilli, aliás, não são poucas vezes. Mas essa revistinha asquerosa há muito tempo não me engana mais. Não sei nem se ela merece ser chamada de "direitista". Bem, a chamada grande mídia em geral há muito tempo exala esgoto! EM TEMPO: Não defendo MAIS NENHUM partido político há anos! O máximo que faço é reconhecer (ou pelo menos tentar) alguns acertos em meio de milhões de erros. Exagero da minha parte? Talvez, mas estou muito bem assim, obrigado!

Henrique disse...

Sao materias infundadas e fantasiosas o que essa revista manda semanalmente pras bancas ne? Engracado quantos ministros essa revistinha derrubou por escandalo mesmo? Se eh tudo invencao pq estao caindo um por um?