quarta-feira, 30 de maio de 2012

Diga-me em que crês


A ínfima parcela dos brasileiros que faz alguma idéia do assunto se divide entre aqueles que acreditam em Gilmar Mendes e os que desconfiam de sua honestidade.


Os crédulos repercutem a Veja como se ela tivesse algum lastro jornalístico e merecesse a mínima consideração intelectual. Para eles, a toga de Gilmar Mendes lhe confere um estatuto moral superior, impermeável a radiações nebulosas. As pretensas autoridades da revista e do ministro fazem com que seus seguidores mergulhem numa pane de ingenuidade paralisante, vertiginosamente acrítica e manipulável.

Recolhidos ao manicômio, relatariam a seguinte fantasia aos médicos estupefatos: o ex-presidente mais popular da história republicana, preocupado com um julgamento do qual não participa, arriscou o imenso patrimônio político para chantagear um notório desafeto. Não um desafeto qualquer, mas figura desprestigiada até na própria instituição a que pertence. Ignorando as suspeitas de espionagem e traições que pairam sobre o interlocutor, o antigo mandatário encontrou-o pessoalmente, sem intermediários, na companhia de um dos personagens menos indicados para a indigesta ocasião.

Claro que aos poucos a fábula vai ganhando outras tonalidades, ficando o dito pelo subentendido, o fato pela versão, a coisa pela imagem que mais se aproxima dela. Em breve todos se afastarão do logro, alegando que apenas reagiram a um estímulo de momento, que não endossaram o que foi dito, que apenas disseram-que-disseram e que isso é jornalismo investigativo.

Aproveitemos que eles estão ainda na fase persecutória para estudarmos o nível mais aviltante da patologia.

2 comentários:

Vania disse...

Concordo inteiramente com você. Assim como também concordo com o seu post anterior. Apenas me eximi de comentá-lo, porque ando cansada de tanta baixaria dessa "imprensa" que temos no Brasil. Mas, em nome da admiração que lhe tenho, deixo aqui registrada minha impressão quanto ao total acerto de suas palavras. Um abraço.

Jose Geraldo Gouvea disse...

Não sou muito adepto de poluir blogs alheios com links para o meu, mas nesse caso acho justificável porque também tenho algo a dizer, que é bem grande e bem específico.

Por isso gostaria de convidá-lo a conhecer também um entrevero que tive com certo setor das redes sociais, a respeito do caso Gilmar Mendes.

http://arapucas-libertarias.blogspot.com.br/2012/06/verdade-apenas-um-detalhe.html#more