quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Crime eleitoral em Botucatu

A pequena Botucatu (235 km da capital paulista), cuja população não chega a 130 mil habitantes, é exemplo da ilegalidade que domina os processos eleitorais nas cidades brasileiras. O candidato do governador José Serra, João Cury Neto (PSDB) venceu Valdemar Pereira de Pinho (PT) em condições mais do que suspeitas, protagonizando uma implausível virada às vésperas do único turno da votação para prefeito.
Há muitas evidências de crime eleitoral cometido por agentes da campanha de Cury Neto, principalmente a compra de votos e a distribuição de benesses a eleitores. Matéria da TV Bandeirantes registra testemunhos e flagrantes de ilicitudes, envolvendo inclusive uma irmã do prefeito eleito. Pode-se assisti-la aqui ou aqui.
Acionado pela coligação derrotada, a Justiça Eleitoral previsivelmente corroborou a diplomação de Cury Neto, comprovando a tese de que o Judiciário faz vistas grossas às ilegalidades, em especial àquelas que beneficiam os tratoreiros tucanos do Palácio dos Bandeirantes.

8 comentários:

Anônimo disse...

Guilherme, você é um dos mais encantadores escritores que eu já li. Seus textos na caros amigos são de uma qualidade irrepreensível.Parabéns.
Continue denunciando por meio da maestria do encaixe das palavras certas.

Guilherme Scalzilli disse...

Putz, Anônimo, ssim você me deixa sem graça... obrigado pelo elogio e continue participando deste humilde espaço.
Um abraço do
Guilherme

Anônimo disse...

Guilherme, parabéns pela notícia séria e verdadeira. Pena, que aqui em minha cidade (Botucatu), a grande maioria da imprensa, faz vistas grossas, a esse CRIME, e ainda inverte o crime para quem denunciou.
Infelizmente a Justiça Eleitoral de Botucatu, deu parecer favorável aos acusados.
Agora, o jeito é recorrer ao TRE.

Anônimo disse...

Não é somente compra de votos, o atual "prefeito" de Botucatu, também está envolvido com a Máfia dos Parasitas, conforme denuncia veículada no Jornal "O Estado de São Paulo" de 19/12/2008.

http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20081219/not_imp296293,0.php

Guilherme Scalzilli disse...

Bem lembrado, Anônimo. A isso somam-se todos os malefícios causados à cidade pelo grupo do atual prefeito. Mas, infelizmente, sabemos o que esperar do TRE.
Abraços do
Guilherme

Anônimo disse...

Caro Amigo Guilherme, ja estamos em meios de Fevereiro e pelo que acompanho nos noticiarios o Tal Prefeito nao sera deposto nunca. Lamentavelmente isso ja se tornou uma pratica comum no Brasil, onde o Povo e iludido a votar ate pelo proprio TRE, mas na hora de se cumprir a Lei ninguem se manifesta. Infelizmente fica ai mais uma prova de que e mais facil fazer as coisas ilegais nesse Pais. LAMENTAVELMENTE o Povo esta a merce das mares, e o barco esta afundando.

Guilherme Scalzilli disse...

Anônimo,
depois do prefeito tomar posse, anular sua eleição é mais difícil que inverter a rotação da Terra. Aliás, cabe acompanhar no noticiário os processos de cassação de governadores (se não me engano, são seis!)por compra de votos e afins. Se nem em Botucatu o TRE faz sua parte, imagine...
Abs
Guilherme

Anônimo disse...

O mais triste, caro amigo Guilherme, é saber que essas práticas nefastas estão espalhadas por todo nosso querido Brasil. Sou de Conceição do Coité - BA e quando li a notícia veiculada por voce, imediatamente visualizei minha cidade, onde ocorreu exatamente a mesma coisa, uma virada surpreendente, às vésperas da eleição, por uma família que está há 40 anos no poder através de três gerações, contra um excelente candidato do PT que trabalha como caixa na Caixa Economica Federal, a custa de um escancarado derrame de dinheiro, tudo mostrado ao judiciário e por ele desgraçadamente referendado.
Nossa esperança e luta continuam.
Joseilton Sampaio.
Salgadália, Conceição do Coité-BA.