sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Pedágios urbanos em São Paulo

O itinerário que inclui Campinas, Piracicaba, São José do Rio Preto, Araçatuba e Bauru, retornando ao início, chega a pouco mais de 1050 km. São 12 praças de pedágio, totalizando R$ 84,20. Cerca de um pedágio por trecho de 87,5 km, um real defenestrado de doze em doze quilômetros. Isso porque boa parte do caminho é realizada na rodovia Marechal Rondon, cuja concessão ainda não saiu. Em outros trechos das estradas paulistas, a tunga é muito pior.
O assunto até vem a calhar, à parte sua referência autobiográfica, porque o governador dos pedágios e das multas, José Serra, acaba de encaminhar um projeto à Assembléia Legislativa prevendo a instalação de pedágios urbanos nas cidades paulistas. Exatamente: as principais vias públicas (avenidas, marginais, etc) poderiam receber praças de cobrança.
Não há palavras para tamanho acinte. A cusparada na inteligência do contribuinte é fantasiar o projeto com a ridícula alcunha de Política Estadual de Mudanças Climáticas, pintando o disparate com cores politicamente corretas. A canetada vai privatizar as vias públicas, elitizando o transporte automotivo, saturando a malha coletiva e tributando ainda mais o motorista que já paga por tudo isso e mais um pouco.
Gilberto Kassab até tentou incluir a bobagem em seu programa de governo, mas recuou depois de algumas horas , assustado com a péssima repercussão. Curioso que essa vampirice apareça justo enquanto Serra está foragido, na proteção de suas merecidas férias. Ninguém jamais ouviu o governador, quando candidato, prometer tamanha mordida a seus eleitores. Onde está agora a turma do “estelionato eleitoral”?
É hora de verificar, junto aos deputados estaduais que ajudamos a eleger, como pretendem tratar o projeto. É sempre bom lembrar que, depois, quando eles pleitearem reeleições ou cargos executivos, será tarde demais. Num passeio pela página da Assembléia, pode-se acessar todos os gabinetes.

4 comentários:

Anônimo disse...

psdb é sinônimo de desgoverno.

Jair disse...

E tem mais. E o descumprimento da promessa de nao aumentar as passagens de ônibu que o Kassab tinha feito?
Guilherme, esses caras mentem na cara dura e continuam ganhando eleiçoes. Não dá pra entender essa classe média de Sao Paulo que há 14 anos votam neles!!!

Guilherme Scalzilli disse...

Jair,
talvez a "culpa" não seja apenas da classe média. São Paulo (Estado e capital) é refúgio dos quadros que compuseram os governos FHC e a vanguarda da campanha de José Serra a presidente. Há gigantescos esforços midiáticos, financeiros e partidários a ajudá-lo nessa empreitada. A parada é duríssima.
Abraços do
Guilherme

Marcos disse...

Amigos, alguem poderia dizer-nos porque a lei 2481/53 que estabelece o limite espacial para as praças de pedagios (35 km do Marco Zero - A Praça da Sé) nunca foi e nem esta sendo obedecida? e a cada dia o Governo coloca mais pedagios fora da lei?