sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Maconha é remédio


Esqueça o oportunismo canabista de FHC. Há décadas a proibição da maconha virou excrescência obsoleta em quase todo o mundo civilizado. E, tecnicamente, ela foi abolida em São Paulo.

De todas as muitas imbecilidades cometidas pela política repressiva, certamente a mais estapafúrdia é vetar o uso medicinal do mato proibido. A revista Pesquisa, da Fapesp, traz uma ótima entrevista com o médico Elisaldo Carlini, que analisa a questão.

4 comentários:

Anônimo disse...

Sem dúvida que maconha é remédio.

Estive numa feira há poucas horas atrás . Numa banquinha muito cheia das coisas mais gostosinhas da roça , provei maracujázinhos selvagens do tamanho de uma jaboticaba grande.
Disse eu para a mocinha da banca que se esses maracujás fizessem o efeito triplicado dos agroconvencionais eu levaria uma dúzia.
Um rapaz de boa aparência que chupava o maracujázinho ao meu lado , disse que seu envolvimento com o maracujá era algo mais romântico do que isso .
Amocinha da banca falou então :
" Se você chupar uns 6 você dorme a tarde inteira "
Eu não comprei nenhum , mas o rapaz de boa aparência levou quase uns 60 deles.

Já estão receitando ecstasy ou formulações bem próximas para o tratamento de certos casos de depressão.

Certos "verdes" para corantes são derivados de petróleo.

É uma erva natural !

Anônimo disse...

A mídia Norte Americana "Cidadão Kane " foi uma das principais responsáveis por marginalizar o uso da maconha que faziam nossos amigos "cucarachas" .
Entre outra mentirinhas.

francisco.latorre disse...

Fernando Pessoa escreve sobre a Lei Seca

http://www.psicotropicus.org/publicacao/129

...

Rodrigo disse...

Guilherme, gostei muito de seu blog. Òtimos pontos de vista.
A probição da maconha é uma aberração que vem do início do século XX, com campanhas reacionárias e moralistas americanas que ainda vicejam no mundo. Enquanto isso, o álcool segue quase sem limites e causando muito mais estragos.
Abraço
Rodrigo