sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

No Bunker do Brasil


Agência bancária no prédio da prefeitura. Da fila do caixa, ouço uma discussão. Uma velhinha octogenária, medindo talvez seis palmos de altura, está presa na porta giratória. Ela já despejou os pertences no buraco, mas continua impedida de entrar. Sai, volta e empurra a porta seguidas vezes, com grandes dificuldades motoras. Começa a gritar.

A segurança trata a senhora com inaceitável grosseria (como são feitas as licitações para contratar tais serviços?). Uma gerente se antecipa e... manda a velhinha esvaziar a bolsa.

Armo um escarcéu insano, como já virou triste hábito em ocasiões semelhantes. A gerente me diz que ninguém tem culpa, é só a porta que trava com metais. Comigo esse argumento não cola e, ademais, é pretexto para uma violação de direito constitucional. Afirmo que a segurança possui um botão para destravar a porta quando quer. Trata-se, pombas, de uma bisavozinha!

“Os bandidos usam velhinhos para assaltar bancos”, eis o que me respondeu a nobre funcionária. Digo-lhe que um dia alguém usará uma falsa gestante para roubar um banco. Ela não entende. Revira os olhinhos, limpa a baba e retorna para seu curral.

Depois de tudo (mal) solucionado, quando estou saindo, chega um conhecido vereador, distribuindo cumprimentos. Ele entra girando a porta sem qualquer estalo. Ufa: eles ainda não usaram vereadores...

4 comentários:

carlos disse...

Concordo com vc,o vigilante controla a porta giratória, com o controle no bolso, se for negro a a coisa complica-se muito mais.

Anônimo disse...

Os metais foram encontrados para justificar o travamento da porta ?
O equipamento funciona adequadamente ou é mais um caça níqueis programado aleatoriamente ?
Coitadinha da velha vovó !
"A velhice é uma morte lenta" disse-me certa vez uma idosa na capital do Rio de Janeiro , entre outras histórias que envolvia até um deputado , e como o deixou com o rabo entre as pernas na ocasião de uma discussão e este se saiu bem do embaraço deixando tudo em harmonia.
Essa velhinha do Rio,sim , poderia estar "armada" para invadir o banco.
Os equipamentos eletrônicos são cegos como a justiça ou são simplesmente ineficientes ?
Alguém tratou a velhinha depois com alguma consideração ou esta foi para uma fila livre de qualquer paranóia mas cheia de tensão ?
Novamente:
Coitada da velha vovó !

IAMoraes disse...

Na frente do restaurante Alegria (nao sei a soletragem correta) aqui em NY, na semana passada, pessoa 1 parou e sentou no walker enquanto pessoa 2 ia buscar uma coisa ou outra. A host do Alegria saiu de dentro e pediu pra pessoa 1 sair de la (do passeio) porque o restaurante era pros clientes e que se ela quizesse ficar la ela teria que dar pelo menos uma gorjeta. Pessoa 1 disse pra chamar a policia entao porque ela nao ia sair de la. Essa mulher ouviu tanta coisa que deve estar com os ouvidos zunindo ate agora. Eu proprio teria chamado a policia se fosse pessoa do walker ou pelo menos se estivesse por perto. Eh crime a discriminacao fisica PONTO FINAL.

Aconteceu em Nova York, semana passada. ALEGRIA eh o nome do restaurante, e independente da soletragem, eh aquele perto do La Paloma.

Como voce pode ver, nao eh so no Brasil esse tipo de barbaridade.

Um abracao, Guilherme!

Carla disse...

VERGONHA.
NUNCA ouvi falar de assalto por parte de velinhas... tivesse ocurrido, teriamos sabido!
VERGONHA.