terça-feira, 29 de janeiro de 2008

"Hurlyburly"

Lançado no Brasil como “O alvoroço”, em tradução correta do original, previsivelmente ignorado pela crítica e pelo circuitão. O filme é de 1998, baseado numa peça homônima de 1983, escrita por David Rabe. Fez sucesso na Broadway, onde a direção coube a Mike Nichols (que no cinema realizou “A primeira noite de um homem”, entre muitos outros); o elenco incluía William Hurt, Ron Silver, Harvey Keitel e Sigourney Weaver. Rabe, nascido em 1940 e há décadas casado com a estupenda atriz Jill Clayburgh, é teatrólogo consagrado nos palcos estadunidenses. Os filmes “O exército inútil” (1983), de Robert Altman, e “Pecados de guerra” (1989), de Brian de Palma, foram baseados em obras suas.
O elenco desse “Hurlyburly” é sensacional: Sean Penn, Chazz Palminteri, Kevin Spacey, Robin Wright Penn, Garry Shandling, Ana Paquin, Meg Ryan. Shandling merece um destaque especial, nesta que é certamente sua melhor interpretação. E os outros dispensam apresentações. O diretor é um certo Anthony Drazan, vindo da TV, com pouca experiência em cinema. Com um texto desses, não precisa fazer muito. A adaptação da longa história original sacrificou as personagens femininas, mas permanecem a ironia melancólica dos diálogos e a decadência entre épica e ridícula dos protagonistas. Triste e pesado, sem dúvida. Mas dá gosto assistir a obreiros competentes realizando seu ofício com tal maestria.

Um comentário:

Augusto Galery disse...

Caro Guilherme,

Parabéns pelo blog. Bom poder ler textos inteligentes de vez enquanto, nessa 'internetona imensa de Deus'.
Aproveito para convidá-lo a visitar o site www.psicossocial.com.br.
Um grande abraço,

Augusto Galery