segunda-feira, 3 de maio de 2010

Cadê o show?


Eis que o supertime, aquele que golearia o “pequeno” nos dois jogos, perdeu a final e levou o título paulista no sufoco. O escrete maravilhoso, o “melhor do Brasil”, precisou de um gol anulado para triunfar com as benesses do regulamento. Na hora da verdade, o “futebol arte”, o “jeito novo de jogar” retrancou e fez firula. Os meninos geniais, tão craques e faceiros, desceram o sarrafo como se faz na várzea.

Sim, foi um alívio para a crônica paulistana, que já amargava uma decisão sem qualquer dos times da capital, e precisou estendê-la à margens do Atlântico para satisfazer egos e invejas bairristas. Mas valeu pelos enormes minutos de desespero que tomaram os narradores, comentaristas e repórteres, boquiabertos, confusos, à beira da desmoralização.

Na verdade foram, sim, desmoralizados. Depois de semanas professando o favoritismo absoluto do Santos, a imprensa paulistana exibiu um patético espetáculo de parcialidade, torcendo descaradamente para que seus prognósticos vingassem. A isso chamam jornalismo esportivo.

É raro e cada vez mais improvável, mas às vezes um time interiorano prega essas peças na arrogância metropolitana. E quando acontece tem um gosto muito especial.

9 comentários:

Ricardo disse...

Guilherme, vi seu post no blog do Birner! Você disse tudo q eu pensava e mais um pouco sobre as finais.
Já virei fã no seu blog! Abraços

Hudson Luiz Vilas Boas disse...

Guilherme

Torci muito contra o Santos ontem justamente por conta disso que você escrevera. Mas, na quarta-feira passada também já havia ficado irritado com a maneira como a imprensa esportiva, em especial a Vênus Platinada, tratou o jogo entre Barcelona e Intrnazionale, onde foi flagrante o despeito com o genial Messi. Talvez eu até esteja exagernado, mas estou indignado com a maneira inconsequente que nossa imprensa esportiva está fomentando uma xenofobia antidemocrática.

Flavio disse...

Pura verdade! SAnto Andre jogou melhor nos dois jogos e ontem foi discaradamente prejudicado pela arbitragem. E estamos mal de imprensa de tudo qto lado e assunto. Não ouvi nenhum eleogio ao Santo Andre. Todas as faltas não marcadas eram ditas com jogadas normais e a cêra como maturidade.
Neymar é craque? Sem dúvida, mas se alguém não disser a ele pra só jogar bola em vez de ficar caindo com qquer encostão, temo por suas pernas. Existem mais "Domingos" por aí além do que jogava no próprio Santos.

Luis Reis disse...

De fato, a imprensa colocou o rótulo de favorito no Santos e classificou como "final antecipada" a partida com o São Paulo, ignorando a excelente campanha do Santo André. E isso foi feito para desviar a atenção da péssima situação de Corinthians, São Paulo e Palmeiras.

Mas não vamos cometer injustiças: nenhum jogador ou dirigente do Santos foi a público menosprezar ou atacar um adversário. Eles não têm culpa por esse clima criado.

E foi uma ótima final de Paulistão, que tira qualquer argumento dos que querem acabar com os estaduais e com os times pequenos. Destaque negativo para a arbitragem, que se mostrou despreparada para disciplinar o jogo, não sabendo o que fazer quando o "circo pegou fogo".

luciano disse...

Se existe algum desrespeito não foi por parte da imprensa e sim por parte de vocês mesmo quando colocam o Santo Andre como time pequeno, já que o mesmo desclassificou os 3 maiores times da capital.Outro fato interessante, quando foi que o Santos disse que ia golear alguém? Quem disse que por um time jogar bem tem obrigação de sempre golear?.A conclusão que eu chego é que vocês assim como a imprensa cometem grandes exageros!!!

Guilherme Scalzilli disse...

Ricardo, seja bem-vindo e participe sempre.

Luis e luciano, eu poderia, sim, tecer algumas críticas aos jogadores do Santos. Por exemplo: quantas vezes o time foi beneficiado pelo tal "cai-cai" de seus atletas?
Mas meu alvo aqui é a imagem construída pela imprensa da capital. É natural que a denúncia dos exageros bairristas ilumine os defeitos do Peixe.

Anônimo disse...

Parece-me que o retrospecto do Santos justifica o alegado favoritismo pronunciado pelos cronistas esportivos.
Não bastasse isto, três vitórias sobre o São Paulo, aquele time que não ganhou sequer um clássico, já justificam o campeonato ganho pelo Santos que, ora essa, ousou só perder para o Palmeiras, aquele outro "Grande" paulistano.
Guilherme, permita-me:
Este post é por demais rancoroso. Felicidades
Deusdédit R Morais
http://parte1.wordpress.com/

bruzundangas disse...

EU TORCI PEO SANTO ANDRE SO POR CAUSA DESSA MIDIA PARCIA1!!!!

luciano disse...

Ontem o bandeira deu impedimento do Wagner quando o mesmo ia sair na cara do gol e o detalhe, nao estava impedido e ai eu pergunto, e se o Flamengo fosse desclassificado por conta desse que praticamente seria um gol? iria aqui os Corinthianos tecer alguma critica a classificaçao do seu glorioso time por conta disso? (hipocrisia)