segunda-feira, 25 de junho de 2012

Nos labirintos do UOL I












Capítulo 1: “Matéria falsa ou propaganda enganosa?”

O texto ficou o dia inteiro na capa do portal. O título era auto-explicativo: “Folha passa a cobrar por conteúdo digital; assinante UOL tem acesso grátis”. O segundo parágrafo informava que "Para os assinantes do UOL e da Folha impressa ou digital, não muda nada. Eles continuam a ter acesso grátis e irrestrito ao conteúdo que já tinham antes."

Aliviado, pus-me a pinçar matérias do jornal, até que repentinamente surgiu um quadro barrando meu acesso. Tentei de todas as formas e nada. Tem de ser assinante. Extrapolou o limite mensal. Faça login.

Não se trata de particular apreço pela Folha. Acompanho dezenas de outras fontes informativas diárias na internet. Depois do ruidoso cancelamento da minha assinatura do jornal, mantenho o hábito de ler as matérias relevantes e um ou outro colunista que aprecio, mas faço-o pela cômoda inércia de ter o UOL como provedor de email. Afinal, pago caro por isso.

A princípio, sequer me ocorreu a preguiça de recomeçar tudo em outras paragens e muito menos a reivindicação dos óbvios direitos de cliente que a matéria assegurava. Tinha certeza de que bastava um simples arranjo técnico para as coisas se ajeitarem.

Fiz um interminável telefonema à assistência, arcando com uma pequena fortuna pelo capricho. Segui as instruções do atendente, limpando e reconfigurando meu navegador até a medula. Foi inútil. O moço então argumentou que de fato eu não tinha mais direito ao acesso. Pedi que ele fosse à página do UOL e lesse a matéria. Ele concordou e me deu razão, mas afirmou que não sabia como ajudar. Sugeriu que eu buscasse outros canais do portal. O chat, por exemplo.

Passei mais de duas horas no atendimento online. Foram três funcionários diferentes. Os três tentaram argumentar que eu estava errado, descobriram que estava certo e abandonaram as sessões sem qualquer justificativa. A via-crúcis chegou a tais requintes de surrealismo que no final eu apenas tocava o horror, às gargalhadas, para descobrir até onde iríamos. Esse é o tema do segundo capítulo da novela.

Leia amanhã: “No caso qual é o esclarecimento acerca do contrato por ora que deverá ser lhe informar?”

2 comentários:

Bruna Araújo disse...

Adorei o blog, muito lindo, amei tudo. Parabéns mesmo, vou sempre estar aqui (:

ontendency.blogspot.com

Guilherme Scalzilli disse...

Olá Bruna, seja muito bem-vinda! Aproveito para deixar uma sugestão de blog recém-nascido, cuja temática tem a ver com o seu: http://4cantosdaarte.blogspot.com.br/
Agradeço os elogios e fico na expectativa de novas e numerosas participações.
Um abraço do
Guilherme