sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

E a conta vai para...


Em 2008, Gilberto Kassab reelegeu-se com fama de bom administrador. O rótulo foi muito propagado por neoconservadores de partidos “progressistas” como o PPS da subprefeita Soninha. A mentira tinha três utilidades: a) era argumento objetivo para justificar a proximidade com o DEM (PFL) de César Maia, ACM Neto, José Roberto Arruda e, digamos, Hildebrando Paschoal; b) neutralizava a única esperança de Marta Suplicy contornar sua rejeição pessoal e c) contrapunha os boatos sobre a suposta homossexualidade de Kassab com um discurso “do bem”, construtivo.

Hoje os defensores daquele “novo destaque da política nacional” desapareceram, embriagados de antilulismo boboca. A imprensa esgoela-se para blindar José Serra, que dirige a única administração com recursos e estrutura suficientes para resolver os problemas das enchentes, e cujo partido teve quase vinte anos para fazê-lo.

Como não se pode culpar indefinidamente as chuvas por tamanho desgoverno, alguém precisará assumir o papel de bode expiatório quando as desculpas meteorológicas parecerem idiotas demais. A imolação de Kassab ajudará também a configurar os arranjos eleitorais convenientes para os planos de Serra em 2010. Nada que ele já não soubesse na época em que o prefeito era um craque da administração pública.

4 comentários:

Anônimo disse...

Eu tenho preconceito com a imagem do Kassab . Não votaria nele de jeito nenhum por puro preconceito.
Não gosto , rejeito com a mesma repulsa dada a um produto comercial que não me atrai.
Seria um caso para ser tratado num Divã.Quando eu tiver a oportunidade , tratarei deste aspecto com meu voto.
São sensações de repulsa difíceis de explicar.
Estou falando a verdade.

Enio, do "PTrem das Treze" disse...

Está corretíssimo meu caro Guilherme !!!
Eu também acho !!!
O difícil vai ser dissociar o criador da criatura em tão poucos meses até o dia da eleição !!!

ABRAÇÃO !!!

Adir disse...

Essa criatura misogina criada pelo Serra, se iguala àquela criatura inventada pelo despota Maluf, dois zeros.

Wallace Andrioli Guedes disse...

Serra, o trator, já entrou em ação.